Auta de Souza - Súplica





Auta de Souza - Súplica


Se tudo foge e tudo desaparece,

Se tudo cai ao vento da Desgraça,

Se a vida é o sopro que nos lábios passa

Gelando o ardor da derradeira prece;


Se o sonho chora e geme e desfalece

Dentro do coração que o amor enlaça,

Se a rosa murcha inda em botão, e a graça

Da moça foge quando a idade cresce;


Se Deus transforma em sua lei tão pura

A dor das almas que o ideal tortura

Na demência feliz de pobres loucos...


Se a água do rio para o oceano corre,

Se tudo cai, Senhor! por que não morre

A dor sem fim que me devora aos poucos?


Auta de Souza (1876-1901)

foi uma poetisa brasileira da 2ª geração romântica.









Conteúdo correspondente: